Capa

*Nota Eleições: Impugnações*

 

 

Irmãos de toda Federação,

nós da Chapa “o GOB para os Maçons” vimos a público esclarecer que sempre acreditamos e continuamos a acreditar na solidez das instituições GOBianas. Ainda na sustentação oral, na Tribuna do STFM assumimos que não faríamos qualquer ajuizamento de ação profana independente do resultado, por entender e reconhecer em nosso Tribunal a lisura e transparência de homens e Irmãos do mais alto saber jurídico e moralidade, além de cumprir com nossos juramentos na ordem. Entendemos e respeitamos a decepção dos Irmãos que simpatizavam com a outra chapa, e conclamamos a vocês Irmãos, que agora é momento de União. É tempo de Harmonizar e fazer Crescer o Grande Oriente do Brasil com todos nós unidos em um único propósito de melhoria da nossa Ordem. Nós Ratificamos nosso compromisso de fazer uma gestão diferente para todos e por todos Irmãos, independente de corrente de apoio, pois nossa premissa é de Harmonização. Foram cassados os registros de candidatura dos candidatos Benedito Marques Ballouk Filho, Américo Pereira da Rocha e da Chapa 2. Em vídeo do candidato com registro cassado, há a afirmação que irá recorrer ao Judiciário Profano porque acredita na Justiça Comum, mas não na Maçônica; como aceitar um líder que não acredita em seus órgãos decisórios e, em última análise, na própria Instituição Maçônica como um todo. Qual a mensagem passada? De desordem e de insubordinação às decisões da Justiça Maçônica. Há que se coibir e reprovar qualquer ingresso na Justiça Comum. O Maçom deve acreditar na sua Instituição sempre. Esta judicialização profana deve ser combatida, vedada e rechaçada veementemente. Deveria o ex-candidato explicar aos seus apoiadores os motivos reais das impugnações, assumir seus erros procedimentais e os abusos cometidos na campanha e não transferir ao Judiciário Maçônico a responsabilidade por seus equívocos. Queremos enfatizar que a Chapa 1 – O GOB para os Maçons entende que as questões interna corporis devem ser decididas pelo Judiciário de Nossa Sublime Ordem. Descumprindo nossos juramentos, nossa tradição e legislação, a Chapa 2 já havia levado para o mundo profano as discussões que deveriam ficar restritas aos nossos muros, inclusive expressamente desconstruindo toda a secular estrutura tripartida do Grande Oriente do Brasil. Importante lembrar aos Irmãos que os Recursos tiveram discussões técnicas de elevado nível, sendo que a votação pelo provimento pelos recursos foi de 5 votos a 4. Diante dos fatos apresentados, pedimos aos Irmãos que tenham confiança em nossa Instituição e que possam agora, Unidos em um único propósito que é o bem do Grande Oriente do Brasil, unir-se a nós para que a Paz, a União e a Concórdia voltem a reinar em nossa Amada Instituição.

Fraternalmente

Coordenação Nacional da Chapa 1
O GOB para os Maçons